top of page
Buscar
  • Foto do escritorBruna Brandolini

Hipertensão Arterial

Atualizado: 11 de abr. de 2021


A Hipertensão Arterial (HA) é a doença crônica mais prevalente em todo o mundo, afetando, aproximadamente, um terço da população adulta. É uma condição clínica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos ≥ 140 e/ou 90 mmHg.


No Brasil, atinge 32,5% (36 milhões) de indivíduos adultos, mais de 60% dos idosos, contribuindo, direta ou indiretamente, para 50% das mortes por doença cardiovascular (DCV).


Quando ela está associada a outros distúrbios metabólicos como Diabetes, Dislipidemias (colesterol elevado) e obesidade, o risco de eventos é potencializado. Diante disso, as metas de controle pressórico precisam ser mais rigorosas, com alvo <130/80mmhg.

Fatores de risco para hipertensão arterial:

  • Idade: Há uma associação direta entre o envelhecimento e a prevalência de HA.

  • Excesso de peso e obesidade: Estima-se que 26 a 40% dos casos de HA estão atribuídos ao excesso de peso. A diminuição de apenas 5% do peso corporal pode chegar a reduzir 20% da pressão arterial.

  • Ingestão excessiva de sal: A ingestão diária de sódio recomendada é de a a aproximadamente 2,0 g/dia (equivalente a aproximadamente 5,0 g de sal por dia).

  • Ingestão de álcool: Consumo crônico e elevado de bebidas alcoólicas aumenta a PA de forma consistente.

  • Sedentarismo: É recomendada a prática de, pelo menos, 150 minutos semanais de atividade física. Exercícios regulares estão associados ao melhor controle e redução da PA.

  • Genética: Os mecanismos genéticos envolvidos ainda permanecem obscuros e sabe-se que filhos de hipertensos apresentam uma chance maior de hipertensão.

  • Fatores psicossociais: Estresse, depressão e ansiedade são fatores diretamente relacionados ao aumento da pressão arterial.

Apesar de termos medicamentos eficientes e com poucos efeitos adversos, o controle dessa condição em todo o mundo ainda deixa muito a desejar, pois estamos lidando com uma doença absolutamente assintomática, fato que dificulta, e muito, a adesão a cuidados. É comum, no meu atendimento de consultório, me deparar com pacientes, principalmente jovens, que não se preocupam com essa condição clínica, justamente aqueles que mais se beneficiam!

Levar toda uma vida com a pressão descontrolada é quase uma certeza de ter um evento cardiovascular no futuro!

O protagonista do tratamento da doença aguda é o médico, da doença crônica é o paciente. Se conscientizem, se cuidem!

7.519 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentario


lcsantos06
26 nov 2022

Minha pressão é 15x11 devo fazer o quê?

Me gusta
bottom of page